Nutricionando | Nutrição, Saúde e Alimentação

Na história da ciência e indústria de alimentos, poucas coisas foram tão debatidas quanto os “carboidratos vs gordura”.

Basta procurar um pouco e você verá defensores de ambos os lados, muitos acreditam que o aumento de gordura na dieta é uma das principais causas de todos os tipos de problemas de saúde, especialmente doenças cardíacas, já outros a posição contrária para o grupo dos carboidratos, essas duas posições são conhecidas na mídia e pelas pessoas de dietas low carb e dietas low fat.

Falando em organizações de saúde tradicionais como conselhos, associações e órgãos federais no mundo todo, ainda mantém esta posição para os carboidratos e gorduras.

Essas organizações geralmente recomendam que as pessoas restrinjam a gordura da dieta a menos de 30% e os carboidratos algo em torno de 60% do total de calorias (segundo o guia da OMS).

No entanto…nos últimos 15 anos, um número crescente de estudos tem desafiado a abordagem dietética de baixo teor de gordura.

Muitos profissionais de saúde acreditam agora que uma dieta baixa em carboidratos (rica em gordura e proteína) é uma opção muito melhor para tratar a obesidade e outras doenças crônicas ocidentais.

Neste artigo, analisamos os dados de 23 desses estudos comparando dietas de baixo carboidrato (ou dietas low carb como são conhecidas) e baixo teor de gordura.

Todos os estudos são ensaios controlados randomizados, o padrão-ouro da ciência. Todos são publicados em periódicos respeitados e revisados por pares.

Os estudos

A maioria dos estudos está sendo conduzida em pessoas com problemas de saúde, incluindo sobrepeso/obesidade, diabetes tipo II e síndrome metabólica, todas essa doenças são chamadas de Doenças Cronicas Não Transmissíveis (DCNTs), e são adquiridas em sua maior parte pelo estilo de vida, alimentação, genética e fatores sociais.

Tenha em mente que estes são os maiores problemas de saúde do mundo e do Brasil, onde temos mais da “metade da população” acima do peso recomendado. Veja abaixo o mapa do percentual de sobrepeso segundo a pesquisa Vigitel 2017…

Pesquisa Vigitel 2017 - Mapa da obesidade no Brasil

Os principais desfechos medidos nas pesquisas são geralmente a perda de peso, assim como os fatores de risco comuns, como colesterol total, colesterol LDL, colesterol HDL, triglicerídeos e níveis de açúcar no sangue.

Veja também:

Dietas para emagrecer e também mantém você saudável

Low Carb: Guia Completo

Quanto devemos consumir de proteína por dia?

1. Foster GD, et al. A randomized trial of a low-carbohydrate diet for obesity. New England Journal of Medicine, 2003.

Tradução do Título: Um estudo randomizado de uma dieta baixa em carboidratos para obesidade.

Detalhes: 63 indivíduos foram randomizados para um grupo de dieta com baixo teor de gordura, ou um grupo de dieta baixa em carboidratos. O grupo com baixo teor de gordura foi restrito em calorias. Este estudo continuou por 12 meses.

Perda de peso: O grupo de baixo carboidrato perdeu mais peso, 7,3% do peso corporal total, em comparação com o grupo de baixo teor de gordura, que perdeu 4,5%. A diferença foi estatisticamente significativa aos 3 e 6 meses, mas não aos 12 meses.

Um estudo randomizado de uma dieta baixa em carboidratos para obesidade.

Conclusão: Houve mais perda de peso no grupo low carb, significante aos 3 e 6 meses, mas não 12. O grupo low carb teve maiores melhorias nos triglicerídeos e HDL no sangue, mas outros bio-marcadores foram similares entre os grupos.

2. Samaha FF, et al. A low-carbohydrate as compared with a low-fat diet in severe obesity.New England Journal of Medicine, 2003.

Tradução do Título: Um baixo teor de carboidratos, em comparação com uma dieta de baixa gordura na obesidade grave.

Detalhes: 132 indivíduos com obesidade grave (IMC médio de 43) foram randomizados para uma dieta com baixo teor de gordura ou baixa em carboidratos. Muitos dos sujeitos tinham síndrome metabólica ou diabetes tipo II. Os submetidos a dieta de baixo teor de gordura foram restritos em calorias. A duração do estudo foi de 6 meses.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu uma média de 5,8 kg, enquanto o grupo com pouca gordura perdeu apenas 1,9 kg. A diferença era estatisticamente significante.

Um baixo teor de carboidratos, em comparação com uma dieta de baixa gordura na obesidade grave.

Conclusão: O grupo low carb perdeu significativamente mais peso (cerca de 3 vezes mais). Houve também uma diferença estatisticamente significativa em vários bio-marcadores:

  • Os triglicerídeos diminuíram 38 mg/dL no grupo LC, em comparação com 7 mg/dL no grupo LF.
  • A sensibilidade à insulina melhorou na LC, piorou ligeiramente na LF.
  • Os níveis de glicose no sangue em jejum caíram 26 mg/dL no grupo LC, apenas 5 mg/dL no grupo LF.
  • Os níveis de insulina diminuíram 27% no grupo LC, mas aumentaram ligeiramente no grupo LF.

No geral, a dieta baixa em carboidratos teve efeitos significativamente mais benéficos sobre o peso e os principais bio-marcadores nesse grupo de indivíduos gravemente obesos.

3. Sondike SB, et al. Effects of a low-carbohydrate diet on weight loss and cardiovascular risk factor in overweight adolescents. The Journal of Pediatrics, 2003.

Tradução do Título: Efeitos de uma dieta pobre em carboidratos na perda de peso e fator de risco cardiovascular em adolescentes com excesso de peso.

Detalhes: 30 adolescentes com excesso de peso foram randomizados para dois grupos, um grupo de dieta baixa em carboidratos e um grupo de dieta com baixo teor de gordura. Este estudo continuou por 12 semanas. Nenhum grupo foi instruído a restringir calorias.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu 9,9 kg, enquanto o grupo com pouca gordura perdeu 4,1 kg. A diferença era estatisticamente significante.

Efeitos de uma dieta pobre em carboidratos na perda de peso e fator de risco cardiovascular em adolescentes com excesso de peso.

Conclusão: O grupo com baixo teor de carboidratos perdeu significativamente mais (2,3 vezes mais) o peso e diminuiu significativamente os triglicerídeos e o colesterol não-HDL. O colesterol total e LDL diminuiu apenas no grupo com baixo teor de gordura.

4. Brehm BJ, et al. A randomized trial comparing a very low carbohydrate diet and a calorie-restricted low fat diet on body weight and cardiovascular risk factors in healthy women. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, 2003.

Tradução do Título: Um estudo randomizado comparando uma dieta muito baixa em carboidratos e uma dieta pobre em gorduras com restrição de calorias no peso corporal e fatores de risco cardiovascular em mulheres saudáveis.

Detalhes: 53 mulheres saudáveis, mas obesas, foram randomizadas para uma dieta com baixo teor de gordura ou uma dieta pobre em carboidratos. O grupo com baixo teor de gordura foi restrito em calorias. O estudo continuou por 6 meses.

Perda de peso: As mulheres do grupo com pouco carboidrato perderam em média 8,5 kg, enquanto o grupo com pouca gordura perdeu uma média de 3,9 kg. A diferença foi estatisticamente significativa aos 6 meses.

Um estudo randomizado comparando uma dieta muito baixa em carboidratos e uma dieta pobre em gorduras com restrição de calorias no peso corporal e fatores de risco cardiovascular em mulheres saudáveis.

Conclusão: O grupo low-carb perdeu mais peso (2,2 vezes mais) e teve reduções significativas nos triglicerídeos no sangue. O HDL melhorou ligeiramente nos dois grupos.

5. Aude YW, et al. The national cholesterol education program diet vs a diet lower in carbohydrates and higher in protein and monounsaturated fat. Archives of Internal Medicine, 2004.

Tradução do Título: A dieta do programa nacional de educação contra o colesterol versus uma dieta menor em carboidratos e maior em proteína e gordura monoinsaturada.

Detalhes: 60 indivíduos com excesso de peso foram randomizados para uma dieta baixa em carboidratos ricos em gordura monoinsaturada, ou uma dieta com baixo teor de gordura com base no National Cholesterol Education Program (NCEP).

Ambos os grupos foram restritos em calorias e o estudo continuou por 12 semanas.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu uma média de 6,2 kg, enquanto o grupo com pouca gordura perdeu 3,4 kg. A diferença era estatisticamente significante.

Conclusão: O grupo low carb perdeu 1,8 vezes mais peso. Houve também várias mudanças nos bio-marcadores que merecem destaque:

  • A relação cintura-quadril é um marcador de gordura abdominal. Este marcador melhorou ligeiramente no grupo LC, não no grupo LF.
  • O colesterol total melhorou em ambos os grupos.
  • Os triglicerídeos diminuíram em 42 mg / dL no grupo LC, em comparação com 15,3 mg / dL no grupo LF.
  • O tamanho de partícula de LDL aumentou 4,8 nm e o percentual de LDL pequeno e denso diminuiu 6,1% no grupo LC, enquanto não houve diferença significativa no grupo LF.

No geral, o grupo low carb perdeu mais peso e teve melhorias muito maiores em vários fatores de risco importantes para doenças cardiovasculares.

6. Yancy WS Jr, et al. A low-carbohydrate, ketogenic diet versus a low-fat diet to treat obesity and hyperlipidemia. Annals of Internal Medicine, 2004.

Tradução do Título: Uma dieta cetogênica com baixo teor de carboidratos versus uma dieta com baixo teor de gordura para tratar obesidade e hiperlipidemia.

Detalhes: 120 indivíduos com excesso de peso e lipídios sanguíneos elevados foram randomizados para uma dieta com baixo teor de carboidratos ou baixo teor de gordura. O grupo com baixo teor de gordura foi restrito em calorias. O estudo durou 24 semanas.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu 9,4 kg de seu peso corporal total, em comparação com 4,8 kg no grupo de baixo teor de gordura.

Uma dieta cetogênica com baixo teor de carboidratos versus uma dieta com baixo teor de gordura para tratar obesidade e hiperlipidemia.

Conclusão: O grupo low carb perdeu significativamente mais peso e teve maiores melhorias nos triglicerídeos e no colesterol HDL.

7. JS Volek, et al. Comparison of energy-restricted very low-carbohydrate and low-fat diets on weight loss and body composition in overweight men and women. Nutrition & Metabolism (London), 2004.

Tradução do Título: Comparação de dietas de muito baixo teor de carboidratos e baixo teor de gordura com restrição de energia na perda de peso e composição corporal em homens e mulheres com sobrepeso.

Detalhes: Um estudo randomizado e cruzado com 28 indivíduos com sobrepeso/obesidade. O estudo durou 30 dias (para mulheres) e 50 dias (para homens) em cada dieta, que é uma dieta muito baixa em carboidratos e uma dieta com baixo teor de gordura. Ambas as dietas foram restritas em calorias.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu significativamente mais peso, especialmente os homens. Isso foi apesar do fato de que eles acabaram comendo mais calorias do que o grupo de baixo teor de gordura.

Comparação de dietas de muito baixo teor de carboidratos e baixo teor de gordura com restrição de energia na perda de peso e composição corporal em homens e mulheres com sobrepeso.

Conclusão: O grupo low carb perdeu mais peso. Os homens com dieta pobre em carboidratos perderam três vezes mais gordura abdominal do que os homens com dieta pobre em gordura.

8. Meckling KA, et al. Comparison of a low-fat diet to a low-carbohydrate diet on weight loss, body composition, and risk factors for diabetes and cardiovascular disease in free-living, overweight men and women. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, 2004.

Tradução do Título: Comparação de uma dieta pobre em gorduras com uma dieta pobre em carboidratos na perda de peso, composição corporal e fatores de risco para diabetes e doenças cardiovasculares em homens e mulheres livres e com sobrepeso.

Detalhes: 40 indivíduos com excesso de peso foram randomizados para uma dieta baixa em carboidratos e baixo teor de gordura por 10 semanas. As calorias foram combinadas entre os grupos.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu 7,0 kg e o grupo com pouca gordura perdeu 6,8 kg. A diferença não foi estatisticamente significativa.

Conclusão: Ambos os grupos perderam uma quantidade de peso semelhante.

Algumas outras diferenças notáveis ​​em bio-marcadores:

  • A pressão arterial diminuiu em ambos os grupos, tanto sistólica e diastólica.
  • O colesterol total e LDL diminuiu apenas no grupo LF.
  • Triglicerídeos diminuíram em ambos os grupos.
  • O colesterol HDL subiu no grupo LC, mas diminuiu no grupo LF.
  • O nível de açúcar no sangue diminuiu nos dois grupos, mas apenas o grupo LC teve diminuição nos níveis de insulina, indicando melhora na sensibilidade à insulina.

Tradução do Título: Comparação das dietas Atkins, Zone, Ornish e LEARN para mudança de peso e fatores de risco relacionados entre mulheres pré-menopausadas com sobrepeso: o estudo de perda de peso A TO Z.

Detalhes: 311 mulheres na pré-menopausa com sobrepeso/obesidade foram randomizadas para 4 dietas: uma dieta Low carb Atkins, uma dieta vegetariana com baixo teor de gordura, dieta Zone e a dieta LEARN. Zone e LEARN eram restritos a calorias.

Perda de peso: O grupo Atkins perdeu mais peso aos 12 meses (4,7 kg) em comparação com Ornish (2,2 kg), Zone (1,6 kg) e LEARN (2,6 kg). No entanto, a diferença não foi estatisticamente significativa aos 12 meses.

Comparação das dietas Atkins, Zone, Ornish e LEARN para mudança de peso e fatores de risco relacionados entre mulheres pré-menopausadas com sobrepeso: o estudo de perda de peso A TO Z.

Conclusão: O grupo Atkins perdeu mais peso, embora a diferença não tenha sido estatisticamente significante. O grupo Atkins teve as maiores melhorias na pressão arterial, triglicérides e HDL. LEARN e Ornish (baixo teor de gordura) teve diminuições no LDL em 2 meses, mas depois os efeitos diminuíram.

13. Halyburton AK, et al. Low- and high-carbohydrate weight-loss diets have similar effects on mood but not cognitive performance. American Journal of Clinical Nutrition, 2007.

Tradução do Título: Dietas de perda de peso de baixo e alto carboidrato têm efeitos similares no humor, mas não no desempenho cognitivo.

Detalhes: 93 indivíduos com sobrepeso/obesos foram randomizados para uma dieta com baixo teor de carboidratos, com alto teor de gordura ou uma dieta com baixo teor de gordura e alto teor de carboidratos por 8 semanas. Ambos os grupos foram restritos em calorias.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu 7,8 kg, enquanto o grupo com pouca gordura perdeu 6,4 kg. A diferença era estatisticamente significante.

Dietas de perda de peso de baixo e alto carboidrato têm efeitos similares no humor, mas não no desempenho cognitivo.v

Conclusão: O grupo low carb perdeu mais peso. Ambos os grupos tiveram melhorias semelhantes no humor, mas a velocidade de processamento (uma medida do desempenho cognitivo) melhorou ainda mais na dieta com baixo teor de gordura.

14. Dyson PA, et al. A low-carbohydrate diet is more effective in reducing body weight than healthy eating in both diabetic and non-diabetic subjects. Diabetic Medicine, 2007.

Tradução do Título: Uma dieta baixa em carboidratos é mais eficaz na redução do peso corporal do que a alimentação saudável em indivíduos diabéticos e não diabéticos.

Detalhes: 13 diabéticos e 13 não-diabéticos foram randomizados para uma dieta baixa em carboidratos ou uma dieta “saudável” que seguiu as recomendações do Diabetes UK (uma dieta com restrição de calorias e baixo teor de gordura). O estudo durou 3 meses.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu 6,9 kg, em comparação com 2,1 kg no grupo de baixo teor de gordura.

Conclusão: O grupo low carb perdeu mais peso (cerca de 3 vezes mais). Não houve diferença em nenhum outro marcador entre os grupos.

15. Westman EC, et al. The effect of a low-carbohydrate, ketogenic diet versus a low-glycemic index diet on glycemic control in type 2 diabetes mellitus. Nutrion & Metabolism (London), 2008.

Tradução do Título: O efeito de uma dieta cetogênica com baixo teor de carboidratos versus uma dieta com baixo índice glicêmico no controle glicêmico no diabetes mellitus tipo 2.

Detalhes: 84 indivíduos com obesidade e diabetes tipo 2 foram randomizados para uma dieta baixa em carboidratos, cetogênica ou uma dieta com baixo índice glicêmico de calorias. O estudo continuou por 24 semanas.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu mais peso (11,1 kg) em comparação com o grupo com baixo índice glicêmico (6,9 kg).

Conclusão: O grupo low carb perdeu significativamente mais peso que o grupo de baixo índice glicêmico. Houve várias outras diferenças importantes:

  • A hemoglobina A1c diminuiu em 1,5% no grupo LC, em comparação com 0,5% no grupo de baixo índice glicêmico.
  • O colesterol HDL aumentou apenas no grupo CL, em 5,6 mg/dL.
  • Os medicamentos para diabetes foram reduzidos ou eliminados em 95,2% do grupo LC, em comparação com 62% no grupo de baixo índice glicêmico.
  • Muitos outros marcadores de saúde, como pressão arterial e triglicérides, melhoraram em ambos os grupos, mas a diferença entre os grupos não foi estatisticamente significativa.

16. Shai I, et al. Weight loss with a low-carbohydrate, Mediterranean, or low-fat diet. New England Journal of Medicine, 2008.

Tradução do Título: Perda de peso com uma dieta baixa em carboidratos, mediterrânea ou com baixo teor de gordura.

Detalhes: 322 indivíduos obesos foram randomizados para três dietas: uma dieta baixa em carboidratos, uma dieta com baixo teor calórico e uma dieta mediterrânica com restrição calórica. O estudo durou 2 anos.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu 4,7 kg, o grupo com pouca gordura perdeu 2,9 kg e o grupo da dieta mediterrânea perdeu 4,4 kg.

Perda de peso com uma dieta baixa em carboidratos, mediterrânea ou com baixo teor de gordura.

Conclusão: O grupo de baixo carboidrato perdeu mais peso do que o grupo de baixo teor de gordura e teve maiores melhorias no colesterol HDL e triglicérides.

17. Keogh JB, et al. Effects of weight loss from a very-low-carbohydrate diet on endothelial function and markers of cardiovascular disease risk in subjects with abdominal obesity.American Journal of Clinical Nutrition, 2008.

Tradução do Título: Efeitos da perda de peso de uma dieta com muito baixo teor de carboidratos na função endotelial e marcadores de risco de doença cardiovascular em indivíduos com obesidade abdominal.

Detalhes: 107 indivíduos com obesidade abdominal foram randomizados para uma dieta low carb ou low fat. Ambos os grupos foram restritos em calorias e o estudo continuou por 8 semanas.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu 7,9% do peso corporal, em comparação com o grupo com baixo teor de gordura, que perdeu 6,5% do peso corporal.

Conclusão: O grupo low carb perdeu mais peso e não houve diferença entre os grupos na dilatação mediada por fluxo ou em quaisquer outros marcadores da função do endotélio (o revestimento dos vasos sanguíneos). Também não houve diferença nos fatores de risco comuns entre os grupos.

18. Tay J, et al. Metabolic effects of weight loss on a very-low-carbohydrate diet compared with an isocaloric high-carbohydrate diet in abdominally obese subjects. Journal of The American College of Cardiology, 2008.

Tradução do Título: Os efeitos metabólicos da perda de peso em uma dieta muito baixa em carboidratos em comparação com uma dieta rica em carboidratos isocalóricos em obesos abdominais.

Detalhes: 88 indivíduos com obesidade abdominal foram randomizados para uma dieta muito baixa em carboidratos ou com baixo teor de gordura por 24 semanas. Ambas as dietas foram restritas em calorias.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu uma média de 11,9 kg, enquanto o grupo com pouca gordura perdeu 10,1 kg. No entanto, a diferença não foi estatisticamente significativa.

Os efeitos metabólicos da perda de peso em uma dieta muito baixa em carboidratos em comparação com uma dieta rica em carboidratos isocalóricos em obesos abdominais.

Conclusão: O grupo low carb perdeu mais peso. Triglicérides, HDL, Proteína C-Reativa, Insulina, Sensibilidade à Insulina e Pressão Arterial melhoraram em ambos os grupos. O colesterol total e LDL melhorou apenas no grupo com baixo teor de gordura.

19. Volek JS, et al. Carbohydrate restriction has a more favorable impact on the metabolic syndrome than a low fat diet. Lipids, 2009.

Tradução do Título: Restrição de carboidratos tem um impacto mais favorável na síndrome metabólica do que uma dieta com pouca gordura.

Detalhes: 40 indivíduos com fatores de risco elevados para doenças cardiovasculares foram randomizados para uma dieta baixa em carboidratos ou com baixo teor de gordura por 12 semanas. Ambos os grupos foram restritos em calorias.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu 10,1 kg, enquanto o grupo com pouca gordura perdeu 5,2 kg.

Conclusão: O grupo low carb perdeu quase o dobro do peso do grupo com baixo teor de gordura, apesar de consumir a mesma quantidade de calorias.

Este estudo é particularmente interessante porque combinou as calorias entre os grupos e mediu os chamados marcadores lipídicos “avançados”. Várias coisas são dignas de nota:

  • Os triglicerídeos diminuíram em 107 mg/dL na CL, mas 36 mg/dL na dieta LF.
  • O colesterol HDL aumentou 4 mg/dL no LC, mas diminuiu 1 mg/dL no LF.
  • A apolipoproteína B caiu 11 pontos no LC, mas apenas 2 pontos no LF.
  • O tamanho de LDL aumentou no LC, mas permaneceu o mesmo em LF.
  • Na dieta LC, as partículas de LDL mudaram parcialmente de pequeno para grande (bom), enquanto elas mudaram parcialmente de grandes para pequenas em LF (ruim).

20. Brinkworth GD, et al. Long-term effects of a very-low-carbohydrate weight loss diet compared with an isocaloric low-fat diet after 12 months. American Journal of Clinical Nutrition, 2009.

Tradução do Título: Efeitos a longo prazo de uma dieta com perda de peso muito baixa em carboidratos comparada com uma dieta isocalórica de baixo teor de gordura após 12 meses.

Detalhes: 118 indivíduos com obesidade abdominal foram randomizados para uma dieta low carb ou com baixo teor de gordura durante 1 ano. Ambas as dietas foram restritas em calorias.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu 14,5 kg, enquanto o grupo com pouca gordura perdeu 11,5 kg, mas a diferença não foi estatisticamente significativa.

Efeitos a longo prazo de uma dieta com perda de peso muito baixa em carboidratos comparada com uma dieta isocalórica de baixo teor de gordura após 12 meses.

**Conclusão: **O grupo com baixo nível de carboidratos apresentou maiores reduções nos triglicérides e maiores aumentos tanto no colesterol HDL quanto no colesterol LDL, comparado ao grupo com baixo teor de gordura.

21. Hernandez, et al. Lack of suppression of circulating free fatty acids and hypercholesterolemia during weight loss on a high-fat, low-carbohydrate diet. American Journal of Clinical Nutrition, 2010.

Tradução do Título: Falta de supressão de ácidos graxos livres circulantes e hipercolesterolemia durante a perda de peso em uma dieta rica em gordura e pobre em carboidratos.

Detalhes: 32 adultos obesos foram randomizados para uma dieta baixa em carboidratos ou com restrição de calorias e baixo teor de gordura por 6 semanas.

Perda de peso: O grupo low-carb perdeu 6,2 kg (13,7 lbs) enquanto o grupo com pouca gordura perdeu 6,0 kg (13,2 lbs). A diferença não foi estatisticamente significativa.

Conclusão: O grupo low-carb teve maiores reduções nos triglicérides (43,6 mg / dl) do que no grupo low-fat (26,9 mg / dl). Tanto o LDL como o HDL diminuíram apenas no grupo com baixo teor de gordura.

22. Krebs NF, et al. Efficacy and safety of a high protein, low carbohydrate diet for weight loss in severely obese adolescents. Journal of Pediatrics, 2010.

Tradução do Título: Eficácia e segurança de uma dieta rica em proteínas e pobre em carboidratos para perda de peso em adolescentes gravemente obesos.

Detalhes: 46 indivíduos foram randomizados para uma dieta baixa em carboidratos ou com baixo teor de gordura por 36 semanas. O grupo com baixo teor de gordura foi restrito em calorias.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu mais peso e teve maiores reduções no IMC do que no grupo com baixo teor de gordura.

Eficácia e segurança de uma dieta rica em proteínas e pobre em carboidratos para perda de peso em adolescentes gravemente obesos.

Conclusão: O grupo low carb teve maiores reduções no IMC. Vários bio-marcadores melhoraram em ambos os grupos, mas não houve diferença significativa entre os grupos.

23. Guldbrand, et al. In type 2 diabetes, randomization to advice to follow a low-carbohydrate diet transiently improves glycaemic control compared with advice to follow a low-fat diet producing a similar weight loss. Diabetologia, 2012.

Tradução do Título: No diabetes tipo 2, a randomização para aconselhamento para seguir uma dieta com pouco carboidrato transitoriamente melhora o controle glicêmico em comparação com o aconselhamento para seguir uma dieta com baixo teor de gordura produzindo uma perda de peso similar.

Detalhes: 61 indivíduos com diabetes tipo 2 foram randomizados para uma dieta baixa em carboidratos ou baixo teor de gordura por 2 anos. Ambas as dietas foram restritas em calorias.

Perda de peso: O grupo low carb perdeu 3,1 kg, enquanto o grupo com pouca gordura perdeu 3,6 kg. A diferença não foi estatisticamente significativa.

Conclusão: Não houve diferença na perda de peso ou fatores de risco comuns entre os grupos. Houve melhora significativa no controle glicêmico em 6 meses para o grupo low carb, mas a adesão foi pobre e os efeitos diminuíram em 24 meses, como indivíduos aumentaram sua ingestão de carboidratos.

Perda de peso

Aqui está um gráfico que mostra a diferença na perda de peso entre os estudos. 21 de 23 estudos relataram números de perda de peso:

Gráfico com a perda de peso em estudos de low carb e low fat

A maioria dos estudos alcançou diferenças estatisticamente significativas na perda de peso (sempre a favor das dietas de baixos níveis de carboidratos). Existem vários outros fatores que valem a pena notar:

  • Os grupos de baixo carboidrato muitas vezes perderam de 2 a 3 vezes mais peso do que os grupos de baixo teor de gordura. Em alguns casos, não houve diferença significativa.
  • Na maioria dos casos, as calorias eram restritas nos grupos de baixo teor de gordura, enquanto os grupos de baixo carboidrato podiam comer o quanto quisessem.
  • Quando ambos os grupos restringiram as calorias, os que consumiam menos carboidratos ainda perdiam mais peso (7, 13, 19), embora isso nem sempre fosse significativo (8, 18, 20).
  • Houve apenas um estudo em que o grupo com baixo teor de gordura perdeu mais peso (23), embora a diferença tenha sido pequena (0,5 kg) e não estatisticamente significativa.
  • Em vários dos estudos, a perda de peso foi maior no início. Então as pessoas começam a recuperar o peso ao longo do tempo à medida que abandonam a dieta.
  • Quando os pesquisadores examinaram diretamente a gordura abdominal (a gordura visceral não saudável), dietas com poucos carboidratos tiveram uma clara vantagem (5, 7, 19).

Duas das principais razões pelas quais as dietas baixas em carboidratos são tão eficazes para a perda de peso são o alto teor de proteína, bem como os efeitos de supressão do apetite da dieta. Isso leva a uma redução automática na ingestão de calorias.

Você pode ler mais sobre a dieta low cab aqui: Low Carb – Guia para Iniciantes.

Colesterol LDL

Apesar das preocupações expressas por muitas pessoas, dietas de baixo carboidrato ou dietas low carb geralmente não aumentam os níveis de colesterol total e LDL em média.

Dietas com baixo teor de gordura reduzem o colesterol total e LDL, mas geralmente são apenas temporárias. Após 6 a 12 meses, a diferença não é estatisticamente significativa.

Tem havido alguns relatos de médicos que tratam pacientes com dietas baixas em carboidratos, que podem levar ao aumento do colesterol LDL e a alguns marcadores lipídicos avançados para uma pequena porcentagem de indivíduos.

No entanto, nenhum dos estudos acima mencionou tais efeitos adversos. Os poucos estudos que analisaram os marcadores lipídicos avançados (5, 19) mostraram apenas melhorias.

Colesterol HDL

Uma das melhores maneiras de elevar os níveis de colesterol HDL é ingerir mais gordura. Por esta razão, não é surpreendente ver que dietas com baixo teor de carboidratos (maiores em gordura) aumentam significativamente o HDL do que as dietas com baixo teor de gordura.

Ter níveis mais elevados de HDL está correlacionado com a melhoria da saúde metabólica e um menor risco de doença cardiovascular. Ter baixos níveis de HDL é um dos principais sintomas da síndrome metabólica.

18 dos 23 estudos relataram alterações nos níveis de colesterol HDL.

Gráfico com o teor de gordura em estudos sobre low carb e low fat

Você pode ver que dietas com pouco carboidrato geralmente aumentam os níveis de HDL, enquanto elas não mudam tanto em dietas com baixo teor de gordura e, em alguns casos, diminuem.

Açúcar no sangue, níveis de insulina e diabetes tipo II

Em não-diabéticos, os níveis de açúcar no sangue e insulina melhoraram em dietas de baixo carboidrato e baixo teor de gordura e a diferença entre os grupos foi geralmente pequena.

3 estudos compararam dietas de baixo carboidrato e baixo teor de gordura em pacientes diabéticos tipo 2.

Apenas um desses estudos teve boa adesão e conseguiu reduzir os carboidratos suficientemente. Isso levou a várias melhorias e uma drástica redução na HbA1c, um marcador para os níveis de açúcar no sangue (15).

Neste estudo, mais de 90% dos indivíduos do grupo submetido a dietas de baixo carboidrato conseguiram reduzir ou eliminar seus medicamentos para diabetes.

No entanto, a diferença foi pequena ou inexistente nos outros dois estudos, porque a adesão era ruim e os indivíduos acabavam consumindo carboidratos em cerca de 30% das calorias (10, 23).

Pressão sanguínea

Quando medida, a pressão sanguínea tendeu a diminuir em dietas com baixo teor de carboidratos e baixo teor de gordura.

Quantas pessoas participaram dos estudos até o fim?

Um problema comum nos estudos de perda de peso é que muitas pessoas abandonam a dieta e abandonam os estudos antes de serem concluídas.

Fiz uma análise do percentual de pessoas que chegaram ao final do estudo em cada grupo. 19 dos 23 estudos relataram esse número:

Gráfico com a quantidade de participantes nos estudos sobre low fat e low carb

A porcentagem média de pessoas que chegaram ao final dos estudos foi:

  • Média para os grupos com baixo teor de carboidratos: 79,51%
  • Média para os grupos com baixo teor de gordura: 77,72%

Não é uma grande diferença, mas parece claro, a partir desses estudos, que as dietas com pouco carboidrato são, no mínimo, mais difíceis de manter do que outras dietas.

A razão pode ser que dietas low carb parecem reduzir a fome (9, 11) e os participantes podem comer até a plenitude.

Este é um ponto importante, porque as dietas com baixo teor de gordura são geralmente restritas a calorias e exigem que as pessoas pesem seus alimentos e contenham calorias.

As pessoas também perdem mais peso, mais rápido, com baixo teor de carboidratos. Isso pode melhorar a motivação para continuar a dieta.

Efeitos adversos?

Apesar das preocupações expressas por muitos especialistas em saúde no passado, houve zero relatos de efeitos adversos graves que foram atribuíveis a qualquer dieta.

No geral, a dieta baixa em carboidratos foi bem tolerada e teve um excelente perfil de segurança.

O fim da dieta tradicional ? Dietas low carb são a solução ?

Tenha em mente que todos esses estudos são ensaios clínicos randomizados, o padrão-ouro da ciência. Todos são publicados em periódicos médicos respeitados e revisados por pares.

Esses estudos são evidências científicas, por melhores que sejam, de que os carboidratos baixos são muito mais eficazes do que a dieta tradicional com mais de 50% de carboidratos e com baixo teor de gordura e que ainda é recomendada em todo o mundo.

É hora de aposentar a moda de baixo teor de gordura ? Consulte o seu Nutricionista de preferência, ele é a pessoa mais adequada para avaliar sua condição de saúde e qual a dieta adequada ao seu caso 😉


Esse artigo foi atualizado em 2019-11-06